quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

João Boiadeiro


O Seu João Boiadeiro, sempre montado em um cavalo branco, dá nítida marca de ter habitado o sul brasileiro.
É alto, corpo forte, rosto comprido e queimado pelo sol, com vasto bigode preto.
Assim o Seu João apresenta-se no terreiro.
Gênio alegre e descontraído, pode, quando desrespeitado virar para a irritação e violência.
Tem que ser tratado com muito respeito, que aliás merece, não gostando de intimidade.
Gosta de conversar.
Conta passagens de sua vida sempre ressaltando a liberdade, amor pela natureza, respeito aos animais e fidelidade ao patrão, muito embora diga, que seus patrões são o sol a lua, a chuva, o vento, os campos e rios.
Costuma dizer que ninguém pode ser feliz sem a liberdade.
Faz trabalhos maravilhosos, tanto na Umbanda como na Quimbanda.
Representa a liberdade.
Características
Indumentária Veste bombachas, facão na cinta, capa preta levada lateralmente no ombro, chapéu preto, lenço no pescoço e laço na mão.
Pontos Cantados
Se me chamam Boiadeiro
Boiadeiro, eu não sou não
Só sou tocador de boi
Boiadeiro é o meu patrão



Vem cá guria depressa
Venha ventando
Que é pra ver João Boiadeiro
Cachaça que desce queimando (homens)
Pega as coisas lá pro homem
Chicote ele estala no peito
Não tem boi que seja bobo
De faltar-lhe com o respeito (mulheres)
Chegou, chegou, chegou
João Boiadeiro no terreiro chegou
Chegou João Boiadeiro chegou


Seguidores